quinta-feira, 25 de agosto de 2016

O que importa mais: nossas crenças ou nossas ações?

É muito comum ouvirmos na boca de pessoas espiritualizadas que nossas crenças não têm tanta importância e que o que importa mesmo são nossas ações.

Embora eu tenda a concordar com isso em algum nível, do ponto de vista da dignidade LGBT, eu pergunto: isso realmente procede?

Resultado de imagem para crenças

Em outras palavras, se uma pessoa te acha um criminoso, se ela acha que você não tem direito ao casamento religioso, se ela acha você um pecador, se ela acha que você é possuído pelo demônio, se ela acha que você é um imoral, que sua sexualidade é errada, se ela tem uma opinião que fere a sua dignidade e integridade como ser humano etc mas mesmo assim ela te trata super bem, será que isso basta?

Parece-me que essa coisa de que o que importa são mais nossas ações do que nossas crenças é uma forma de achar um denominador comum. Algo como "odeio o pecado, mas eu amo o pecador".

Resultado de imagem para crenças

Claro que o fato de as pessoas nos tratarem super bem já é um estado muito melhor do que as agressões físicas e verbais que sofríamos há anos atrás. No entanto, eu me pergunto: "Será que só nossas boas ações bastam com relação ao outro?". Ou será que deveríamos também lutar para que as pessoas mudem suas crenças?

O fato é que é extremamente difícil separar as crenças de uma pessoa das ações dela. Mas ainda que se consiga fazer essa separação e tratar bem as pessoas independentemente das crenças que cada um carrega no coração, será que isso é um estado ideal?

Resultado de imagem para crenças

O que vocês pensam sobre isso?

Amor e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário