segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Por que algumas mulheres ultrassexualizadas viram evangélicas? - as lições que podemos tirar disso

Qualquer procura superficial na internet pode nos mostrar as inúmeras mulheres hipersexualizadas que da noite para o dia viraram evangélicas irritantemente fanáticas. Algumas viram evangélicas de boa, mas outras começam a achar que estão imbuídas de alguma missão divina para consertar o mundo. 

Resultado de imagem para andressa urachResultado de imagem para andressa urach evangélica

Como exemplo, podemos citar Tiazinha, Mara Maravilha, Baby Consuelo, Sara Sheeva, Carla Perez, Monique Evans, Simony, Feiticeira, Gretchen e até mesmo a exótica Andressa Uraz. No campo dos homens, há o cantor Waguinho, o ex-líder da banda Raimundos etc. 

Uma das coisas que unem todas essas pessoas, no entanto, é que quase todas elas levavam uma vida desregrada, hipersexualizada, envolvida com drogas e depois passaram a "encontrar um caminho". 

Resultado de imagem para tiazinha evangélicaResultado de imagem para tiazinha evangélica

Tirando o fato da hipocrisia atroz deste povo, inclusive a de um pastor evangélico que hoje prega contra a homossexualidade, mas já enfiou no rabo um cone de trânsito, nada contra as escolhas desse pessoal. Só me chama a atenção o fato de terem uma vida toda desregrada, por escolha própria, e "de repente" posarem de santos. Claro que todos podem mudar e se transformar; mas o que não pode é essas pessoas se acharem superiores às outras por causa dessa transformação.

De qualquer forma, podemos tirar uma grande lição da existência a partir destes exemplos: a sabedoria sempre reside no meio termo. Claro que achar este meio é muito difícil e requer reflexões, sabedoria e que se apare as arestas. Mas vale o exercício; do contrário, corremos o risco de nos enfiarmos num movimento pendular exercido pela consciência.

Resultado de imagem para meio termo

O contrário também é muito comum: pessoas nascidas e criadas em um berço de igreja e num momento de suas vidas despirocarem de vez. Transando com todo mundo que não transou pela vida, bebendo todas e experimentando tudo de vez.

Pessoalmente, sempre tive certa resistência a quem "paga de santo". Não só pela hipocrisia envolvida, como também pelo fato de saber que muitas vezes essas pessoas reprimirem desejos legítimos. Igualmente, nunca curti o aproveitar a vida adoidado, sem nenhum tipo de ponderação.

Resultado de imagem para sabedoria

Assim, sempre curti beber, dançar e se eu quisesse, fazer sexo com quem eu estivesse afim, mas sabendo a hora de parar, sabendo a hora de me proteger, sabendo não me envolver com perigos e sabendo a hora de voltar pra casa. 

Humildemente penso que para se dedicar a uma vida ascética e de moderação mais acentuada, é preciso que a pessoa conheça todas as delícias e prazeres da vida, sem extremos, mas também sem privações. Evitar o movimento pendular, ou seja, você sair de um extremo e cair no outro, me parece ser uma atitude sábia.


Resultado de imagem para mongeResultado de imagem para penduloResultado de imagem para andressa urach

Assim, o que quero dizer é que é perfeitamente possível levar uma vida "direita" aproveitando suas delícias e os prazeres profanos. É possível curtir a farra e ser de "Jesus". É possível ser espiritualizado e sabendo se abrir ao prazer. Você individualmente, pode até dar uma ênfase nesse ou naquele aspecto da vida, dependendo do seu momento interior. O que não dá é para achar que só é possível levar uma vida digna virando evangélico.

Se essas pessoas usam todo tipo de droga, dão igual chuchu na serra, se vendem e se expõe a perigos, ok. Mas também não me venham culpar o "mundo" pelas merdas que se faz.

E vocês, o que têm a dizer sobre isso? Já se viram realizando um movimento pendular de forma tão intensa quanto essas celebridades?

Amor e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário