sábado, 3 de dezembro de 2016

Jesus Cristo era uma pessoa homofóbica?

Debater sobre Jesus Cristo é frequentemente um exercício infrutífero. A cada ano são milhares de livros lançados sobre o tema, seja no âmbito da academia, seja no âmbito da auto-ajuda. Milhares dizem que Jesus Cristo isso, Jesus aquilo, Cristo aquilo outro.

A verdade é que cada grupo específico possui uma leitura particular da mensagem de Jesus. As feministas vão ler as palavras sobre seu ângulo, os escravos, os comunistas, os protestantes, os LGBTs, os muçulmanos idem. Há até grupos que defendem a legalização das drogas que dizem que se Jesus viesse hoje, provavelmente convidaria eles para usarem umas drogas por aí. 

Resultado de imagem para jesus cristo

É muito difícil dizer quem tem a "Verdade" ou razão nesses infindáveis debates. E, pessoalmente, creio que nunca chegaremos a conclusão alguma, mas isso não é problema nenhum e nem diminui a validade das palavras de Jesus. Na verdade, a riqueza de um pensamento está mais na sua capacidade de gerar frutos e reflexões subjacentes do que no contexto onde se originou o pensamento. O que importa, na verdade, é o cerne da coisa.

Assim, os filósofos gregos continuam atuais e suas obras ainda ecoam nos dias de hoje porque as questões pontuadas naquele tempo serve para refletirmos os problemas atuais. Os gregos não são importantes para que nós vivamos exatamente como Aristóteles ou Pitágoras viveu. O contexto é absolutamente outro. Dessa forma, os helênicos nos colocaram a importância da democracia, mas não significa que devemos voltar exatamente à democracia grega, que sequer era por voto, mas por sorteio entre quem era cidadão.

Resultado de imagem para aristóteles

Um dos grandes erros dos cristãos, a meu ver, é tentarem a todo custo voltar aos tempos bíblicos e viver exatamente como Jesus e os Apóstolos. Bem, tirando o fato de que nenhum desses cristãos pretende acabar com a luz elétrica e a máquina de lavar, qualquer tentativa de viver como aquelas pessoas viviam é de uma hipocrisia infinita. Isso não quer dizer, no entanto, que a mensagem de Jesus Cristo sobre amar o próximo não tenha algum valor.

Na verdade, o grande desafio é como conciliar essa mensagem de amor ao próximo quando lidamos com bandidos, com países estrangeiros invadindo nosso território, com a prostituição, com as drogas, com o adultério, com filhos rebeldes, com os LGBTs, com refugiados etc. Em outras palavras, existe no pensamento de Jesus "ideias-chave" sobre as quais podemos nos basear para resolver os problemas concretos da vida real e do hoje. Essa é, a meu ver, uma leitura adequada dos ensinamentos bíblicos e não uma tentativa ingênua de voltar aos tempos bíblicos.

Resultado de imagem para refugiados

Um dos argumentos que as pessoas utilizam para legitimar essa forma de pensar que pretende voltar aos tempos bíblicos é a ideia de que Jesus era Deus, logo, imitando Jesus, estamos seguindo Deus. Respeito profundamente essa ideia da divindade de Jesus surgida no III Concílio de Niceia, mas discordo dela sobejamente. A meu ver, Jesus Cristo era um homem fruto de seu tempo que trouxe algumas ideias que ecoam até hoje em diferentes sistemas de pensamento. Do ponto de vista rosacruz por exemplo, afirma-se que ele foi um Grande Iniciado. Seja isso verdade ou não, o fato é que mesmo do ponto de vista do rosacrucianismo, não se nega sua dimensão humana e de modo algum considera-se que ele seja o próprio Deus encarnado.

Isso posto, podemos fazer a seguinte pergunta: Jesus Cristo era uma pessoa homofóbica?

A resposta para isso, por mais incrível que possa parecer, pode ser um retumbante talvez ou ainda um muito provavelmente. E explico o porquê.

Resultado de imagem para jesus cristo

Quando lemos a Bíblia, podemos ver várias frases que Jesus disse. Uma das mais significativas é Mateus, 5:17: Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas. Não vim revogá-los, mas dar-lhes pleno cumprimento, porque em verdade vos digo que, até que passem o céu e a terra, não será omitido nem um só i, uma só virgula da Lei, sem que tudo seja realizado.

O conceito de "Lei" usado por Jesus é bastante abstrato. O que é essa tal "lei"? Ele está se referindo ao que os rosacruzes chamam de leis cósmicas? Muito provavelmente não. Ele provavelmente estava se referindo à Lei Talmúdica e seus costumes. Mas isso daí é apenas especulação, uma vez que, se observarmos bem, essa frase de Jesus é bastante nuviosa, quase hermética. O que seria "tudo seja realizado"? Não vemos no Antigo Testamento um conjunto exato de profecias que se encaixe exatamente no pensamento de Jesus. Nesse sentido, a interpretação dessa frase exige algum grau de fé especulativa. Há milhares de interpretações possíveis, mas de qualquer forma, vemos que Jesus não traz consigo uma vontade de revolucionar o conjunto de Leis vigentes, que incluía diferentes graus de homofobia.

Resultado de imagem para jesus cristo

Mas ele pode ter feito isso ou por uma fé de que tais leis representavam realmente o divino ou o sagrado ou pode ter se manifestado assim unicamente por uma questão política, para não despertar inimizades dos poderosos.

Há outra frase de Jesus que pode nos indicar a relação de Jesus com a homofobia. Em Mateus, 5:27, Jesus afirma "Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo: todo aquele que olha para uma mulher com desejo libidinoso já cometeu adultério com ela em seu coração. Caso o teu olho direito te leve a pecar, arranca-o e lança-o para longe de ti, pois é preferível que se perca um dos teus membros do que todo o teu corpo seja lançado na geena".

Isso nos mostra uma pessoa que segue fielmente os costumes dos judeus relativos ao adultério. Não passa em nenhum momento por Jesus a ideia de relativizar a noção de pecado. Aliás, ele trabalha com uma ideia firme de pecado. Adultério é pecado e ponto e deve-se evitá-lo. Não há nele qualquer tipo de relativismo moral. Ele exorta os homens a não-pecarem, ou seja, a seguir a cultura judaica.

Resultado de imagem para jesus cristo

Bem, essa cultura é essencialmente homofóbica. Isso, no entanto, não quer dizer que Jesus tivesse a mesma postura condenatória ou persecutória sobre os homossexuais que os religiosos têm atualmente, mas sim que ele visse qualquer conduta fora dos comportamentos que os judeus definiam como a Lei, como um pecado a ser evitado. Hemos,no entanto, de relativizar a homofobia de Jesus, pois se é bem verdade que muito provavelmente Jesus não visse com bons olhos a homossexualidade, ele não veria com bons olhos os mesmos heterossexuais que, mesmo casados, olham para as mulheres que não seja sua esposa, se masturbam na internet, vão a bordeis ou se envolvem com mulheres casadas.

Assim, se é bem verdade que a cultura judaica expressa na Bíblia possui restrições para com os homossexuais, essa mesma cultura apresenta milhares de outras condenações para os heterossexuais.

Resultado de imagem para jesus cristo

Nesse sentido, gostaria de reforçar com todas as letras que embora possamos fazer um exercício histórico de interpretação da pessoa de Jesus, em nenhum momento defendo que vivamos exatamente como os caras que escreveram a Bíblia viviam. Tampouco que vivamos cultural e moralmente sob as mesmas bases do que judeus no deserto viviam há pelo menos dois mil anos. Isso é surreal. Os heterossexuais que defendem a condenação aos homossexuais com base bíblica, deveriam igualmente adotar o levirato, coisa que esses canalhas não fazem 

O que estou dizendo é que Jesus era um homem de seu tempo e de sua cultura, a despeito daqueles que acham que ele foi o próprio Deus e, sendo perfeito, tem que aceitar tudo e todo mundo. A meu ver, essa visão é equivocada. Jesus era um judeu que vivia no meio judaico e respirava essa cultura. É demais esperar dele apoio a heterossexuais que se masturbam pela internet, à questões feministas, ao comunismo, à questões sobre a escravidão, à questões LGBTs, às questões de legalização das drogas etc. 

Resultado de imagem para jesus cristo

Ressalto também que o que estou escrevendo aqui é um exercício de especulação, pois o mesmo Jesus que muito provavelmente não veria a homossexualidade com bons olhos, foi o mesmo que disse que existem eunucos que já nascem eunucos do ventre de suas mães. Ou seja, ainda que culturalmente ele pudesse ver as coisas como pecado, as atitudes dele frente a esse pecado era muito diferente da histeria cristã sobre os homossexuais. 

O pensamento de Jesus é complexo, cheio de nuances, mistérios e passíveis de reflexões infindáveis. Mesmo que Jesus fosse homofóbico, isso não altera o cerne da sua mensagem e tampouco que essa mensagem possa incluir os homossexuais. A meu ver, Jesus era um ser-humano fruto de seu tempo, ainda que uma pessoa notável. É ingênuo exigir dele posicionamentos libertários sobre tantas questões relativas à nossa época contemporânea. Mas isso não quer dizer muita coisa, pois as ideias que ele emitiu podem ecoar e gerar inúmeros frutos, mesmo que esses frutos sejam questões que não estivessem propriamente colocadas na época dele, como o casamento homoafetivo.

Resultado de imagem para casamento homoafetivo igreja

Nesse sentido, a ideia do amor ao próximo e do perdão possuem um valor sempiterno, por mais que Jesus tenha sido um homem fruto de sua cultura e de seu tempo, limitado, em sua consciência, pelo seu mundo ao redor.

E vocês, o que pensam sobre isso?

Amor e Paz


Nenhum comentário:

Postar um comentário